7 de setembro será ultimato para uma ou duas pessoas, diz Bolsonaro

O presidente Bolsonaro declarou hoje (03/09), que as manifestações de 7 de Setembro serão uma “demonstração gigante de patriotismo” e um “ultimato” para “uma ou duas pessoas”. Alexandre de Moraes e Luís Roberto Barroso, juízes do Supremo Tribunal Federal (STF), obviamente, eram os alvo implícitos da fala do presidente.

“Nós não criticamos instituições ou Poderes. Somos pontuais. Não podemos admitir que uma ou duas pessoas, usando da força do poder, queiram dar outro rumo para o nosso país. Essas uma ou duas pessoas tem que entender o seu lugar. E o recado de vocês, povo brasileiro, nas ruas, na próxima terça-feira, dia 7, será um ultimato para essas duas pessoas”, afirmou. “Curvem-se à Constituição, respeitem a nossa liberdade, entendam que vocês dois estão no caminho errado porque sempre dá tempo para se redimir”, completou.

A fala do presidente ocorreu num evento na Bahia, no qual Bolsonaro afirmou também, que não precisa sair “das quatro linha da constituição”: “Mas, se alguém quiser jogar fora das quatro linhas, nós mostraremos que poderemos fazer também valer a vontade e força desse povo”.

O presidente defendeu a renovação do STF destacando que, em 2023, o presidente eleito no próximo ano indicará dois novos ministros da corte.

Bolsonaro reiterou suas críticas aos governadores cujas medidas para conter a pandemia definiu como “ditatoriais”.

Sobre a inflação, Bolsonaro afirmou que os impostos estaduais são responsáveis pelos preços altos dos combustíveis e do gás de cozinha, e que há escassez de alimentos  em todo o mundo, sendo que no Brasil não há desabastecimento graças ao trabalho da ministra da Agricultura, Tereza Cristina.

Tags:
Paulo Moura
dextrajornalismo@gmail.com
Sem Comentários

Postar Um Comentário

treze − doze =

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.