A POLÍCIA FEDERAL ESTÁ NA CASA DO GOVERNADOR DO AMAZONAS

Enquanto governadores de 18 estados fazem pressão para fugir da CPI da pandemia a Polícia Federal (PF) bateu à porta da casa do governador do Amazonas (AM), Wilson Lima (PSC) na manhã de hoje (02/).

Os policiais federais cumprem 19 mandados de busca e apreensão e seis de prisão temporária em Manaus e Porto Alegre (RS). A operação investiga irregularidades cometidas na construção do hospital de campanha Nilton Lins, em Manaus. O secretário estadual da Saúde Marcellus Campêlo e o empresário Nilton Consta Lins Júnior, além de quatro pessoas, também são alvos da operação com mandados de prisão expedidos contra eles. A PF foi à sede do governo do Amazonas, à Secretaria Estadual de Saúde, à casa do secretário Campêlo e à residência de Nilton Lins.

Aguarda-se para hoje ainda, a análise, por parte da Corte Especial do Superior Tribunal de Justiça de uma denúncia contra o governador e o vice Carlos Almeida, por supostas fraudes na compra de respiradores. A operação desta manhã integra a quarta fase da Operação Sangria, que investiga organização criminosa, fraude a licitação e desvio de recursos públicos.

Segundo a Justiça há fortes indícios de que funcionários da Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas firmaram, em janeiro de 2020, contratos fraudulentos para favorecer um grupo de empresários locais na construção de um hospital de campanha. A prática teria contado com orientação da cúpula do Governo do Estado. Para a PF, o local não atende às necessidades básicas de assistência à população alvo da pandemia, além de colocar em risco de contaminação os pacientes e os funcionários da unidade.

Paulo Moura
dextrajornalismo@gmail.com
1 Comentário
  • Eduardo Renner Torelly
    Postado em 09:27h, 02 junho Responder

    O cerco aos bandidos está apertando…

Postar Um Comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.