ATACADA POR CRITICAR A LAVA JATO, A PGR DEVE DESENGAVETAR ESCÂNDALO DE R$ 100 MILHÕES DA HYPERMARCAS

A Procuradoria Geral da República (PGR), envolta em conflitos internos com o seu chefe sendo atacado por criticar os métodos heterodoxos da operação Lava Jato, se prepara para desengavetar o escândalo de corrupção que movimentou cerca de R$ 100 milhões em propinas pagas pela antiga Hypermarcas. A base para fazer a investigação andar é o acordo de delação premiada dos executivos da empresa que, segundo a coluna Radar da Veja, vai abrir um bueiro em Brasília. A empresa atua no setor de produtos farmacêuticos, que também é alvo das investigações sobre o tucano José Serra, recém indiciado pela PF na operação Lava Jato, que os adversários do presidente Bolsonaro dizem estar sendo abafada, embora siga operando e mostrando resultados.

Paulo Moura
Paulo Moura
dextrajornalismo@gmail.com
Sem Comentários

Postar Um Comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.