COM APOIO DE JANAÍNA PASCHOAL ALESP SE DOBRA A DORIA E APROVA PROJETO QUE PERMITE AUMENTAR IMPOSTOS

A Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (ALESP) aprovou ontem,  por 48 votos a 37, a proposta de ajuste fiscal apresentada pelo governo Doria (PSDB).

A sessão, foi iniciada antes da meia noite da terça-feira e a votação ocorreu no início da madrugada de hoje (14/10). Aprovar projetos controvertidos, especialmente que envolvam custos para o pagador de impostos, é expediente corriqueiro nos parlamentos brasileiros. Trata-se artifício comum para reduzir a visibilidade do fato e a pressão da opinião pública.

O processo de votação ainda prevê uma fase de discussão e votação dos destaques ao projeto, mas isso não deve implicar em grandes alterações ao texto base já aprovado. Como há deputados que são candidatos a prefeito e observadores avaliam como difícil a possibilidade de reunir os 48 deputados necessários novamente ainda hoje.

O Projeto de Lei 529 prevê mudanças nas regras de impostos, eufemismo comum quando governadores quer aumentar impostos. A nova lei prevê, também, a extinção de empresas públicas, e a retirada do eventual lucro das  universidades estaduais para cobrir o déficit de R$10 bilhões nas contas do governo Dória.

Como se pode constatar, a conta da fechamento radical da economia patrocinado por Dória e prefeitos, com o aval do STF, chegou e o governador e a maioria dos deputados decidiu mandar a fatura para o povo pagar.

A votação vinha enfrentando dificuldades, mas nessa noite a bancada governista conseguiu avançar a tramitação do projeto, indicação de desbloqueio do impasse com negociações de bastidor.

Bate-boca e ofensas

A pesar a aprovação, houve resistência. O deputado Gil Diniz (PSL), ligado ao presidente Bolsonaro , em determinado momento interrompeu o discurso de uma deputada por divergir de decisões do presidente da ALESP, Cauê Macris, do PSDB.

Arthur do Val (Patriota) chamou Roque Barbiere (PTB), de “bosta e inútil” num bate-boca sobre impostos incidentes sobre medicamentos.

A volta dos que não foram

Para garantir a vitória de Dória, os deputados Roque Barbiere e Rafael Silva (PSB), partido do candidato a prefeito de São Paulo Márcio França, ausentes na Assembleia Legislativa desde o início da pandemia, reapareceram para apoiar o ajuste fiscal de Doria.

A deputada Janaína Paschoal (PSL) não deixou por menos e fez seu teatro, impondo a retirada de 4 empresas da lista de privatizações para votar a favor.

Tags:
, ,
Paulo Moura
Paulo Moura
dextrajornalismo@gmail.com
6 Comentários
  • Avatar
    Ilza
    Postado em 00:52h, 15 outubro Responder

    Os políticos que são candidatos a prefeito se eleito e mijar nas calças la na frente será trocado , como por exemplo eu votei no Major Olimpio de mim jamais esse canalha traidor terá mais nenhum credito . Agora Russomano se quer uma carreira politica tem que saber que o povo esta com Bolsonaro, que Bolsonaro esta fazendo um excelente governo e não tem que ser traidor , se for será traidor de si mesmo.

  • Avatar
    Anônimo
    Postado em 11:04h, 14 outubro Responder

    Caro Paulo Moura, no texto aonde diz que Arthur do Val xingou o Barbiere, está errado…Na verdade Arthur foi xingado pelo Barbiere.
    Acho importante corrigir para que não seja ou caracterize como uma notícia tendenciosa e distorcida.
    Estava assistindo a votação.

  • Avatar
    Renato Saraiva
    Postado em 10:13h, 14 outubro Responder

    Bem-vindo ao mundo da política, onde num dia se é tubarão e noutro se é foca. Nadar nesse oceano é pra poucos, justamente aqueles que têm estômago de tubarão.

  • Avatar
    Abrahão Finkelstein
    Postado em 10:10h, 14 outubro Responder

    A política destrói o cerebro de quem tem mandato.

  • Avatar
    Antonio Mosca
    Postado em 09:35h, 14 outubro Responder

    Votei no major Olimpo, este traiu Bolsonaro. Votei na janaina, esta pediu impedimento do Bolsonaro. Dá pra ser feliz e votar no Russomano?

    • Avatar
      Renato Saraiva
      Postado em 10:14h, 14 outubro Responder

      Bem-vindo ao mundo da política, onde num dia se é tubarão e noutro se é foca. Nadar nesse oceano é pra poucos, justamente aqueles que têm estômago de tubarão.

Postar Um Comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.