NA INDONÉSIA CORONAVAC APRESENTOU 65,3% DE EFICÁCIA

Indonésia, Turquia e Brasil são os países nos quais a vacina chinesa Coronavac estada sendo testada além da China país de origem do imunizante. Os testes encontram-se aproximadamente no mesmo estágio, mas a Turquia foi a primeira a divulgar os dados sobre a eficácia da vacina (91%), nos testes realizados lá. No Brasil, embora ainda sob controvérsia e questionamentos da comunidade científica, o Instituto Butantan divulgou índice de eficácia de 78%.

Hoje (11/01), foi a vez da Agência de Alimentos e Medicamentos da Indonésia da Indonésia (BPOM) anunciar os dados da Coronavac na versão do imunizante testada no país, que apresentou eficácia de 65,3% nos testes clínicos: “Esses resultados atendem aos requisitos da Organização Mundial de Saúde de um mínimo de eficácia de 50%”, declarou o diretor da BPOM, Penny Lukito, numa entrevista transmitida no canal da agência no YouTube.

A agência aprovou o uso emergencial da Coronavac na Indonésia, dando início à vacinação de grupos prioritários, como acontece em todo o mundo nesses casos.

Saiba mais:

ANVISA REJEITOU PARTE DOS DOCUMENTOS DO BUTATAN SOBRE A VACINA CHINESA, DIZ JORNAL

CIENTISTAS CONTESTAM ÍNDICE DE EFICÁCIA DE VACINA CHINESA DIVULGADO PELO BUTANTAN

VACINA DE OXFORD SERÁ CERTIFICADA ANTES DA VACINA CHINESA PELA ANVISA

“NÃO É HORA DE SERMOS TÃO CIENTISTAS”, DISSE O SECRETÁRIO DA SAÚDE DE DORIA

O curioso nesse caso, é que a taxa de eficácia revelada pelos testes feitos na Indonésia se aproxima do número, entre 63% e 65% de eficácia, que cientistas brasileiros afirmam ter encontrado na análise dos documentos publicados pelo Instituto Butantan, diferentemente do que afirmou o próprio instituto em pronunciamento oficial.

(com informações Poder360)

Paulo Moura
Paulo Moura
dextrajornalismo@gmail.com
Sem Comentários

Postar Um Comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.