PARLER DRIBLA A CENSURA E ANUNCIA VOLTA SEM DEPENDÊNCIA DAS BIG TECHS

A Parler, plataforma de mídia social concorrente das Big Techs do setor, e que não impõe restrições de conteúdo aos seus usuários, anunciou ontem (15/02), que está de volta após ser cancelado pelas lojas de aplicativos da Google e da Apple e pelo serviço de hospedagem em nuvem da Amazon.

A mídia social Parler foi tirada do ar apões a invasão do Capitólio em 06 de janeiro passado, sob acusações de não tomar medidas contra publicações que incitam violência. Investigações revelaram, no entanto, que a maior parte das convocações para a manifestação de apoio ao presidente Trump que deu origem à invasão do parlamente americano, teve convocação pelas mídias das Big Techs.

Em nota à opinião pública a Parler anunciou o relançamento e informou que Mark Meckler será seu presidente-executivo interino, em substituição a John Matze, demitido pelos acionistas controladores após defender a implantação de controles de conteúdo.

No comunicado, a Parler informou também, que encontrou alternativa tecnológica que lhe confere independência em relação aos serviços prestados pelas Big Techs, possuindo agora uma solução tecnológica “sustentável e independente”.

Dextra testou o acesso web utilizando a URL paler.com através do mesmo usuário (@DextrabyPauloMoura) e senha anteriores e obteve sucesso ao reencontrar intactas todas as postagens pré-censura. Pelo aplicativo anteriormente baixado pela Apple Store, no entanto, não obtivemos sucesso. Assim que obtivermos novas informações informaremos aos nossos leitores.

(Com informações da Revista Oeste)

Paulo Moura
Paulo Moura
dextrajornalismo@gmail.com
Sem Comentários

Postar Um Comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.