Roberto Jefferson continua preso e de tornozeleira eletrônica, mesmo hospitalizado

Alexandre de Moraes, ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), autorizou, no dia de hoje (04/09), que Roberto Jefferson, presidente nacional do PTB, deixe a prisão para tratamento médico, muito embora permaneça com status de preso preventivamente e usando tornozeleira eletrônica. Jefferson deixará a prisão apenas para ir ao hospital e terá de obedecer a uma série de medidas cautelares. Moraes afirmou que se as medidas cautelares não forem cumpridas, Jefferson voltará à prisão.

O ministro levou em conta as informações da Secretaria de Estado de Administração Penitenciária do Estado do Rio de Janeiro, conformando a “insuficiência do tratamento médico recebido no hospital penitenciário”. “Em relatório, assinado pelo médico Itauan Vieira Espínola, consta que “o custodiado está com quadro de infecção urinária, além de reclamar de dores na lombar”.

Além de ter que usar tornozeleira eletrônica no hospital, Roberto Jefferson está proibido de receber visitas sem autorização da Justiça, com exceção de seus familiares; não poderá ter acesso ou contato com investigados em inquéritos que investigam a disseminação de notícias falsas; não poderá usar redes sociais nem por meio de sua assessoria e não poderá conceder entrevistas.

Paulo Moura
dextrajornalismo@gmail.com
Sem Comentários

Postar Um Comentário

oito − cinco =

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.