TJRJ quebra sigilos fiscal e bancário de Carlos Bolsonaro

O vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos)/RJ), filho do presidente Bolsonaro, teve seus sigilos fiscal e bancário quebrados por decisão do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJRJ). Carlos é investigado sob denúncia de suposta “rachadinha” na contratação de funcionários “fantasmas” no seu gabinete parlamentar.

Além de Carlos, mais 26 pessoas e sete empresas também forma alvos da quebra de sigilos quebrados.

O Ministério Público do Estado (MPRJ) afirma que assessores de Carlos não cumpriam expediente de 40 horas semanais. Considerando-se a atividade política parlamentar, é comum assessores de gabinetes trabalharem em expediente externo junto às bases eleitorais dos políticos. O fato de não estarem 40 horas no gabinete do parlamentar não implica necessariamente que não estejam trabalhando.

No entanto, a Justiça acatou a denúncia e vai investigar se a contratação dos servidores envolveu a prática de “rachadinha”. Carlos Bolsonaro é investigado desde julho de 2019.

Paulo Moura
dextrajornalismo@gmail.com
Sem Comentários

Postar Um Comentário

oito + 12 =

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.