WHATSAPP CONFIRMA BLOQUEIO DE QUEM NEGAR ACESSO A SEUS DADOS

Após sofrer enorme perda de usuários que migraram, e continuam migrando, para os aplicativos de mensagens Telegram e Signal, em sua maioria, e adiar de 28 de fevereiro para 15 de maio a entrada em vigor de sua nova política de privacidade que vai bloquear usuários que não aceitarem compartilhar seus dados de transações comerciais, o Whatsapp reafirmou a atualização dos novos termos de uso do seu aplicativo.

A única novidade é que na decisão adiada os usuários seriam obrigados a aceitar imediatamente a nova política para continuar a acessar o app e com a nova estratégia, quem não concordar imediatamente com os novos termos de uso ficará impedido de ler e enviar mensagens, mas ainda poderá receber ligações e notificações por algumas semanas.

Reino Unido e  União Europeia são exceções à nova política da Big Tech de Mark Zuckerbergs, que enfrenta, como as demais Big Techs, resistências dos governos europeus que estão impondo restrições às suas práticas consideradas abusivas e anticoncorrência.

Quem aceitar a nova política da empresa estará dando acesso ao Whatsapp às suas informações de geolocalização  número de IP, dados de atividade, foto de perfil, lista de contatos, carga de bateria, marca, modelo e operadora de celular, além de transações financeiras realizadas na plataforma.

Os usuários do Facebook e outras mídias sociais já têm esse tipo de dados compartilhados para fins de marketing quando aceitam os termos de uso das redes sociais dessas corporações. O que o Whatsapp está fazendo é introduzir a mesma tecnologia de rastreamento de dados para aperfeiçoar o app para uso comercial e direcionamento de publicidade segmentada no Facebook e Instagram, conforme o perfil dos usuários.

Paulo Moura
Paulo Moura
dextrajornalismo@gmail.com
Sem Comentários

Postar Um Comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.