LAVA JATO DO RIO ALEGA SUSPEIÇÃO DE GILMAR MENDES PARA JULGAR ESCÂNDALO DA FECOMÉRCIO

A força-tarefa da Operação Lava Jato do Rio pediu que o Supremo Tribunal Federal (STF) declare o impedi mento de Gilmar Mendes para atuar na investigação sobre o desvio de R$ 151 milhões da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado do Rio (Fecomércio-RJ).

O escândalo envolve alguns dos maiores escritórios de advocacia de advocacia do país. Os procuradores alegam que , Gilmar Mendes tem relação próximas com investigados. Luiz Fux, presidente da Corte, decidirá.

Saiba mais: RIO DE JANEIRO: SÓ INTERVENÇÃO FEDERAL RESOLVE

Embora os motivos da suspeição de Mendes não tenham sido divulgados, no meio jurídico especula-se que um cunhado do magistrado teve seus  bens bloqueados pela operação envolvendo a Fecomércio-RJ. Além disso fala-se de registros de que a Federação já patrocinou o Instituto Brasiliense de Direito Público, de propriedade de Gilmar Mendes.

A suspeição foi solicitada após Mendes pedir explicações à força-tarefa, dando a entender que os procuradores estivessem investigando autoridades com foro privilegiado. A Lava-Jato do Rio respondeu não haver irregularidades na investigação e em seguida arguiu a suspeição de Mendes para atuar como relator do caso.

 

Paulo Moura
Paulo Moura
dextrajornalismo@gmail.com
Sem Comentários

Postar Um Comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.